03 de Novembro de 2009

...tristezas, não apagam dívidas...

 

O que é um carro a gás propano líquido?

Qual a velocidade em descida de uma APE 50 caixa aberta?

No que diz respeito a dor lancinante, entre uma picada de vespa comum e uma picada de vespa da terra, qual é a que se torna mais intensa?

 

Há sem sombra de dúvidas, variados exemplos que vos fazem borbulhar o estômago. A ingestão de uma alheira (que afinal estava fora do prazo de validade), um alka-seltzer, as entranhas de um moscardo espalhadas no pára-brisas, uma mine...

Até aqui, não se passa nada.

Mas o que realmente age como um agente corrosivo no interior do osso do crânio, é a insensibilidade com que sou constantemente bombardeado acerca de um assunto que acho ser de extrema seriedade.

 

...(é favor ler com a voz colocada de Nuno Markl)...

 

Existem um pouco por todo Portugal, um sem número de outdoors que são marginalizados, vítimas da indiferença quer dos seus partidos, quer de transeuntes e automobilistas.

Pare por um minuto e observe a diferença entre um outdoor publicitário e um outdoor partidário. Concerteza que reparou na qualidade e brilho do papel com que os primeiros são insistentemente favorecidos.

O sentimento, a ostentação, a imponência da estrutura hasteada, apresentando fotos e palavras de ordem para gáudio público de outrora, contrastam agora radicalmente com o momento da ressaca dos resultados do pós-campanha eleitoral e que se prolonga por várias semanas.

Vítimas de vandalização e gradual degradação, a apatia toma conta até dos mais fortes e nem mesmo panfletos, canetas, bonés ou aventais, restituem ânimo a estes prestadores de serviços.

Muitos são os que recorrem ao suicídio ou a dependências variadas, quando se vêem à beira da valeta. A situação é alarmante quando se compara a taxa de suicídio de há quatro anos atrás, com os valores do ano que ainda decorre.

 

Cabe a cada um de nós, contribuir para a restauração do bem-estar e unir esforços para devolver a estes também funcionários públicos, a merecida importância que fora reconhecida num passado não muito distante.

Este Natal, não passe indiferente junto a um outdoor fragilizado. Cumprimente-o.

Mantenha de pé o orgulho destes beneméritos da sociedade. Contribua com uma porca, um parafuso, ou mesmo uma demão de tinta antiferrugem.

Ou então, adopte um outdoor partidário numa das várias acções de sensibilização, a decorrer num centro comercial perto de si.

Bem aventurados aqueles, que ajudam a fortalecer quem ajuda a decidir. Bem-haja.

escrito por centrodasmarradas às 22:27 linque da crónica
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
15
18
19
20
22
23
25
27
28
29
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

os que venderam bem
6 comentários
4 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
mais sobre o espécime
saída de emergência
 
patacoadas
..ainda bem. Está na altura de trazer uma garrafa ...
Vinho é muito bom! concordo consigo :D
Esse reality show não teria grande sucesso, pois j...
...e será só ela, Rafeiro? Abraço...
Quando aparece o tipo a dizer porque é que a outra...
...a seu tempo, meu caro. A seu tempo...
...bem relevante!...e as garantias?...ningué...
Eu não sei se devemos dar dinheiro a esses tipos o...
1º Eu respondi a cena do ministro, queres a morada...
Eu juntava era esses criadores de dias mundiais e ...
blogs SAPO