01 de Dezembro de 2009

...água mole em pedra fura, tanto dá até que dura...

 

Quando entornamos qualquer coisa para cima da roupa que trazemos, será preferível limpar a mancha com um pano seco em movimentos circulares, ou fazer o mesmo ás pessoas que nos ladeiam, de modo a que a sala fique mais homogénea?

E se alguém oferecer um doce de chocolate com marca de fralda a um idoso, estará a chamar-lhe de incontinente!?...

 

Dúvidas tivesse, esvaneceram-se logo após começar a projectar o outdoor visionário que no início de Agosto do próximo ano, irei colocar num sítio estratégico com uma contagem decrescente e uma frase, com potência suficientemente capaz de lançar o caos e pânico na sociedade:

FALTAM 147 DIAS PARA O NATAL ! ! !

 

Para me acalmar, peguei num lápis e num bloco de notas e fui para o rio observar as pessoas e quantas hipóteses de contágio de gripe A conseguia identificar...nada surtiu efeito.

É impressão minha ou, se o Pai Natal passasse a ser substituído por um hipopótamo, um elefante ou uma avestruz, ninguém iria notar!?

Vivem-se tempos de claro desdém e total indiferença! O Pai Natal está velho e caduco, é certo. E não admira que não tenha ficado indignado com esta situação.

Mas nós todos representamos a durabilidade da tradição, os defensores da continuidade do fato vermelho 70% acrílico/30% algodão, da barba postiça...ou não!

Muitos já começam a tê-la verdadeira.

Oito em cada dez já obtiveram a pilosidade irritantemente semelhante a uma barba postiça das mais trabalhadas e mais caras...mas em real. Acreditem, eu sei! De cada vez que puxo uma para desmascarar um hipotético impostor e se a barba é verdadeira, vejo-me de repente a imitar o Obikwelu a fugir de um Pai Natal vermelho de raiva, literalmente com espuma nos cantos da boca.

Mas a vida na selva urbana é assim mesmo.

Há riscos aos quais não posso estar alheio e se quero continuar a ter a devoção dos meus fiéis, tenho de dar o exemplo.

Somos um povo de brandas atitudes e de brandas contestações.

Para contrariar esta natureza genética, sacrifico-me nesta época natalícia que se aproxima para partir em demanda, a fim de caçar pretensos Pais Natal, quer estejam sobre a alçada das superfícies comerciais, quer estejam naquelas escadas feitas de corda a subir para as varandas.

Há quem se dedique a falsos duendes, falsas renas, falsos bonecos de neve, tenho conhecimento inclusive de casos de pessoas que se dedicam a falsas árvores de Natal!

 

Mais engraçado que encontrar num pires de azeitonas uma delas a mexer, é o momento "Lançamento da Piada Sem Futuro".

Estão prontos?

Qual a razão do Caicedo ter aquele nome? Tem aquele nome porque nasceu de parto prematuro!...

escrito por centrodasmarradas às 11:22 linque da crónica
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
18
20
21
22
24
25
27
28
29
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

os que venderam bem
6 comentários
4 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
mais sobre o espécime
saída de emergência
 
patacoadas
..ainda bem. Está na altura de trazer uma garrafa ...
Vinho é muito bom! concordo consigo :D
Esse reality show não teria grande sucesso, pois j...
...e será só ela, Rafeiro? Abraço...
Quando aparece o tipo a dizer porque é que a outra...
...a seu tempo, meu caro. A seu tempo...
...bem relevante!...e as garantias?...ningué...
Eu não sei se devemos dar dinheiro a esses tipos o...
1º Eu respondi a cena do ministro, queres a morada...
Eu juntava era esses criadores de dias mundiais e ...
blogs SAPO