04 de Março de 2010

...para baixo, todos os tansos ajudam...

 

Hoje alguém achou que seria deveras divertido fazer rolar o meu bidon encosta abaixo...comigo lá dentro.

À medida que o dito rebolava e via uma perspectiva de dois dos quatro elementos (céu, terra, céu, terra, céu, terra), tive a melhor ideia do período matinal. Vou fazer para o almoço ovos mexidos ao invés de estrelados e com azeite virgem em vez de óleo alimentar. Se quero viver mais uns anos, tenho de começar a poupar o corpo...no que diz respeito ao exercício físico, não preciso de me preocupar.

Mudando de assunto como quem muda de seguro automóvel mas continuando a rodopiar, surgiu-me entre a 37ª e a 38ª cambalhota, uma epifania genial. Seria criativo fazer uma espécie de campeonato inter-regional do condutor ébrio em via pública.

A arbitrariedade ficaria, claro está, a cargo do órgão mais responsável para o efeito, ou seja, a "autoridade-que-circula-na-via-pública-sem-cinto-de-segurança" e o concurso estaria aberto a todos os encartados portugueses a residir em território nacional.

Os senhores automobilistas seriam apanhados com recurso a uma espécie de jogo da "apanhadinha" (não confundir com o jogo do "tóqui-fóge"), tendo a captura como punição, a expulsão por um mês e a beber água da torneira. No fim de cada mês, os resultados a nível distrital eram revelados na televisão pública e em horário nobre (no meio de um episódio da novela parece-me bem) e o distrito com maior taxa de baixas por expulsão de condutores aumentava a pontuação, pelo contrário, os automobilistas que eram expulsos mensalmente perdiam-na. No fim, o distrito com mais pontuação era premiado com um louvor e um carro de desencarceramento, enquanto que pelos condutores mais esquivos eram distribuídos acessórios legais e de cores vistosas para os seus veículos, evitando a maçada do "tira-põe" necessária a cada inspecção periódica obrigatória.

No fim em jeito de apoteose, haveria uma gala de entrega de prémios ao bom nível dos Globos de Ouro, ao mesmo tempo que no exterior decorreria uma festividade de incentivo ao convívio entre partes com um ou dois porcos-no-espeto, barraquinhas de tiro, algodão doce e pipocas, farturas, pão com chouriço e carrosséis com animais.

 

Para finalizar em beleza, assim que chegar ao fundo da encosta e parar, mostro-vos a diferença entre um remoinho de água e uma tromba de água...

escrito por centrodasmarradas às 15:18 linque da crónica
Fácil, uma tromba de àgua só é visivel an extremidade dum elefante de àgua, ao pontoq ue um remoinho de àgua aparece em quaquer local
blayer a 8 de Março de 2010 às 14:38
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
17
19
20
21
22
26
27
28
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

os que venderam bem
6 comentários
4 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
mais sobre o espécime
saída de emergência
 
patacoadas
..ainda bem. Está na altura de trazer uma garrafa ...
Vinho é muito bom! concordo consigo :D
Esse reality show não teria grande sucesso, pois j...
...e será só ela, Rafeiro? Abraço...
Quando aparece o tipo a dizer porque é que a outra...
...a seu tempo, meu caro. A seu tempo...
...bem relevante!...e as garantias?...ningué...
Eu não sei se devemos dar dinheiro a esses tipos o...
1º Eu respondi a cena do ministro, queres a morada...
Eu juntava era esses criadores de dias mundiais e ...
blogs SAPO