07 de Novembro de 2010

...a ocasião, traz o ladrão...

 

Quando olharem para uma montra de vestuário a retalho e procurarem o preço de uma determinada peça de roupa, tenham em atenção de que a distância entre a vossa cabeça e o vidro é a recomendada. Desta maneira, não aumenta o consumo doméstico de aspirina e principalmente, diminuem as probabilidades de lançar a confusão a quem está desejoso de ouvir o gongo tocar para pausa...

 

Dito isto, saúdo os que a esta hora cruzam o pão com uma torradeira. É sempre bom saber que há neste mundo quem busque a surpresa, quem dê largas à imaginação e opine sobre o que vai sair dali a dois minutos do pequeno electrodoméstico.

Para explicar de maneira sucinta o que de lá sai, poderia dar-vos o exemplo fácil do resultado de uma negociação orçamental em época de crise e em que relativo ao desfecho, já não há qualquer surpresa...mas quero poupar-vos. Vocês são todos ainda muito novos para sofrer mazelas emocionais com as diferenças entre o que é a realidade e o que é o argumento de uma telenovela.

Quanto ás negociações do OE 2011, eu creio que o que ocorreu dentro daquela sala foram tudo menos rondas negociais. Viu-se o contingente salvador da Pátria entrar e sair por várias vezes, mas todo este estratagema não foi mais do que um pretexto subtil para este grupo de iluminados poder estar tranquilo numa rede social a trocar prendas e a partilhar ligações diversas, ou a colorir harmoniosamente livros de ilustração infantil com lápis de cor, guache e aguarela.

Vão por mim. Entre eles, as únicas escaramuças que causaram crispação, foram relativas ao gasto desmesurado de lápis e tintas como se não houvesse amanhã e nas divergências pontuais relativas a qual deles seria um potencial candidato a ser expulso da sala pelos portugueses naquela semana.

Entre Teixeira dos Santos e Eduardo Catroga, as discussões foram ganhas na sua maioria relativa pelo último. Tudo porque, de entre todos, este ser o único iluminado detentor de um telemóvel com ligação à internet, ás redes sociais, com jogos, toques reais e máquina fotográfica...

escrito por centrodasmarradas às 11:53 linque da crónica
É bem sabido que esses tipos quase se matam no Parlamento mas depois vão para os copos. São políticos, e basta.

Abraço!
...é por essas e por outras que na secundária votava sempre em mim para delegado de turma...
Olha que isso é o primeiro passo para a perdição!
...mas que ficava de consciência tranquila, ficava!...
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
os que venderam bem
6 comentários
4 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
mais sobre o espécime
saída de emergência
 
patacoadas
..ainda bem. Está na altura de trazer uma garrafa ...
Vinho é muito bom! concordo consigo :D
Esse reality show não teria grande sucesso, pois j...
...e será só ela, Rafeiro? Abraço...
Quando aparece o tipo a dizer porque é que a outra...
...a seu tempo, meu caro. A seu tempo...
...bem relevante!...e as garantias?...ningué...
Eu não sei se devemos dar dinheiro a esses tipos o...
1º Eu respondi a cena do ministro, queres a morada...
Eu juntava era esses criadores de dias mundiais e ...
blogs SAPO