11 de Maio de 2009

 

A CULTURA MUNDIAL "BAIRRISTA"

 

Há que encarar os factos.

Deus não pode fazer certas acções porque parece mal.

É um risco por demais. Perder toda a credibilidade e reputação só por fazer o mal a um nosso semelhante "por dá cá aquela palha" é um risco sem volta atrás!

Acreditem. Notem o caos e o histerismo que daì resultaria. Não senhor!

Ele é tão seguro de si que é capaz de nos confiar a chave da Sua casa de férias!

Ele confia em nós e no nosso sábio julgamento para fazer a Sua obra.

Acompanhem o seguinte exercício de reflexão:

A título de exemplo, vejam os casos brandos de justiça ocidental comparados com as execuções feitas em estádios sem cobertura no Médio Oriente.

...

Está bem, mau exemplo, é certo...

Afinal, todos nós admiramos um encontro que envolva entrega, sangue, suor e lágrimas.

E isso acontece nestes eventos culturais.

Se assistíssemos a um destes acontecimentos, provavelmente, ás páginas tantas, graças ás nossas divergências bairristas, dávamos por nós a torcer por qual dos carrascos de espada em riste, iria conseguir um "corte sem espinhas", um "in extremis" ou mesmo, um "cesto"...

Está-nos no sangue!

Um Deus não anda por aí a atirar pedras a telhados de vidro, não anda a dizer mal do estado da vida sexual da Dona Efigénia que está com um corrimento digno de uma ameaça à saúde pública, não anda por aí a dizer que a SIDA cura-se com mimo!

Deus fez-nos à Sua imagem, deixou isso connosco...para nós resolvermos "da melhor maneira"...

Continuando, houve há dias um incidente num local de oração islâmico.

Um desconhecido activista, todo ele vestido de branco, tentou (à má fé), entrar com sapatos na mesquita, mas as suas intenções ficaram pelo "hall" e levou com uma merecida admoestação.

Esteve bem a segurança do local de culto ao agir em conformidade.

A mesma já tinha barrado a entrada a Cavaco Silva (então candidato à Presidência da República), num hospital do Algarve por não se fazer acompanhar do respectivo B.I..

Mudando de assunto, uma coisa que ando a tentar agora com grande empenho e dedicação é criar a minha ideia de gripe e através disto conseguir algum capital.

Como? É que nem vos passa pela cabeça.

Espirrando para Pinheiros Bravos!

Ainda está em estudo de laboratório, é certo, mas tem potencial.

Consiste em espirrar para o Pinheiro, o Pinheiro liberta pólen já com sintomas de "já me deitava aqui mesmo e, se não fosse muito incómodo, dava jeito um copinho de leite quentinho com mel e um antigripal", os humanos inspiram o pólen quer tenham máscara ou não e, se tudo correr como já está alinhavado, apanham-se com uma diarreia de três dias.

Para isso, e já como medida de prevenção, comprei várias acções de algumas empresas farmacêuticas que irei vender em alta assim que seja oficializado o surto de pandemia. É só preciso estar atento...

escrito por centrodasmarradas às 00:51 linque da crónica
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
14
15
16
17
20
22
24
25
26
27
28
30
os que venderam bem
6 comentários
4 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
mais sobre o espécime
saída de emergência
 
patacoadas
..ainda bem. Está na altura de trazer uma garrafa ...
Vinho é muito bom! concordo consigo :D
Esse reality show não teria grande sucesso, pois j...
...e será só ela, Rafeiro? Abraço...
Quando aparece o tipo a dizer porque é que a outra...
...a seu tempo, meu caro. A seu tempo...
...bem relevante!...e as garantias?...ningué...
Eu não sei se devemos dar dinheiro a esses tipos o...
1º Eu respondi a cena do ministro, queres a morada...
Eu juntava era esses criadores de dias mundiais e ...
blogs SAPO